segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Entrevistas filme: Fui ! de Alessandro Buzo, com vocês Cacau Ras, editor e montador do filme



Alessandro Buzo: Quem é o Cacau Ras por ele mesmo ?
Cacau Ras:
Sou um morador do bairro do Itaim Paulista, extremo leste de São Paulo, trabalho com cinema e audiovisual a algum tempo dando aula em alguns espaços de São Paulo, alguns na periferia e outros na região central, produzindo cerca de 16 curtas durante o ano de 2016, atualmente sou aluno de especialização na USP (Universidade de São Paulo).


Buzo: Já trabalhamos juntos no Espaço Suburbano Convicto por um ano, quando ele ocupava uma sala dentro da casa de cultura do Itaim Paulista, o que destaca desse período ?
Cacau Ras:
No período do Espaço Suburbano, posso destacar o interesse dos jovens que não tinham o habito da leitura se encontrarem na " literatura marginal," o índice de empréstimos de livros nunca foi tão grande, como enquanto estávamos nesse espaço .


Buzo: Comente quando o Cacá Diegues e outros diretores do filme 5X Favela foram no espaço ?
Cacau Ras:
A visita de Cacá Diegues e dos demais diretores, foi sem duvida um encontro especial para nos moradores do bairro, pois podemos estar ao lado e conversar com um diretor que crescemos assistindo suas obras e realizações, ouvir dele o trabalho que realizam com o projeto "NÓS DO MORRO" , foi essencial para mostrar as possibilidades que temos em nossas periferias.


Buzo: Você é o editor do filme: Fui ! Como encarar um projeto assim, sem dinheiro envolvido ?
Cacau Ras:
Serei o Editor-montador do filme Fui, e encarar um projeto de um longa e toda sua pôs produção sem grana é um desafio e tanto, pois temos de conciliar o trabalho, com os demais que temos por fazer de alguns clientes da produtora, arrumar brechas entre as muitas horas de estudo que tenho na USP (Universidade de São Paulo), entender que o trabalho mesmo sendo 0800 deve ser feio com afinco e compromisso, acredito que nem tudo é dinheiro e reconhecimento, mas sim vontade de deixar impressa sua marca em sua própria historia, e trabalhar com o Toni, Xantillee e o Lancelotti é uma verdadeira oportunidade de aprender mais,ainda mais.


Buzo: Fale da sua produtora, quais trabalhos está envolvido no momento ?
Cacau Ras:
No momento a produtora 4EVA Films é um espaço de co-work lançamos no final de 2016 um curta metragem documentário chamado "Antonio Marcos" do Lado leste, que fala deste ícone da arte brasileira e que era morador do bairro de São Miguel Paulista, produzimos também o curta “Amor” em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, um filme de suspense.
Pro ano de 2017 temos já em fase de produção o Doc "XIII circunferências musicais "de Tabajara Rosa, Doc “Profissões", o Longa metragem "O Desviado" e o longa" Fui !




Buzo: Você foi ator no filme Profissão Mc e seu estúdio foi locação, nos fale desse projeto, do Profissão MC ?
Cacau Ras:
O Profissão Mc, foi uma tentativa entre erros e acertos, mais acertos que erros, na época meu estúdio estava praticamente desmontado, nessa época trabalhava com musica, mas estava quase parando, foi o ano da minha graduação em Radio e TV, um momento meio turbulento devido ao excesso de coisas, mas as cenas do filme dentro desse espaço foram bem bacanas e pudemos interagir um pouco mais com a equipe reduzida, porem capaz de realizar tal feito e nos fazer ganhar um prêmio num dos maiores festivais de cinema do mundo e o maior do Brasil sem duvida.

Buzo: Imaginava que o Criolo Doido que interpretou com você na cena do estúdio, viesse a virar o Criolo, um cara famoso nacionalmente e até fora ?
Cacau Ras:
Não, eu não imaginava essa ascensão de um artista que estava prestes a parar de cantar e que confessou isso para mim no dia de nossa gravação aqui no estúdio, questionando o porque apos tantos trabalhos gravados independentemente, ainda não havia conquistado seu espaço no mainstream e por isso estava fazendo um registro em vídeo da “Rinha dos Mcs “, para guardar de recordação .
Não só as cenas da Rinha entrou no filme como ele estourou no cenário com o lançamento do "Nó na orelha”.
Sempre quando vem a tona minha participação nesse filme eu brinco com as pessoas e sempre e digo: Eu fui o produtor do Criolo, tirei ele do “crime” e o resgatei pela musica, fazendo alusão as minhas cenas com ele.
Mas não imagina que ele teria essa reviravolta em sua carreira, o difícil agora é tentar falar com ele, com toda sua assessoria.


Buzo: Expectativa pro filme: Fui ! ?
Cacau Ras:
O Filme Fui é o primeiro filme de ação em que participo, o Buzo tem o poder de sintetizar bem a historia o plot da obra cinematográfica, os pontos de virada, nos coloca dentro do filme, podemos dizer que haverá uma sequencia de quebra da quarta parede nessa obra que tem uma equipe campeã em sua produção, Buzo, Toni, Xantillee. O filme tem tudo pra ser sucesso e poder rodar no litoral norte, num lugar lindo, trazendo os moradores como elenco e protagonistas é uma aposta e tanto.


Buzo: Muita gente, você está conhecendo pelo entrevista com os atores, tem curtido ?
Cacau Ras:
Sim tenho conhecido todos pelas entrevistas, mas o que mais tenho curtido nisso tudo é que eles já fazem um corre pela arte e cultura em sua cidade, sinto uma energia muito boa para realização desse projeto em 2017.


Buzo: Condiderações finais ?
Cacau Ras:
O cinema é uma obra coletiva, o único que abriga diversas artes num mesmo objetivo e estar em mais uma obra com essa galera, não apenas profissionais do cinema, mas também entre amigos e irmãos.

Hoje, segunda-feira, 20 de fevereiro tem o último Sarau Suburbano "antes" do CARNAVAL.



www.sarausuburbano.blogspot.com

Contagem regressiva pro início das filmagens do Filme: Fui ! .. Início das gravações, dia 25/FEV, daqui 6 dias.



Alessandro Buzo, diretor do filme: Fui !

***
Está chegando a hora, e nem é marchinha de carnaval, faltam 6 dias pra começar as filmagens do filme: Fui ! de Alessandro Buzo.
Uma história vivida no Litoral Norte de SP, com 100% de atores locais.
A primeira filmagem é em pleno carnaval, o Bloco Samdosa Camburi está no filme e vamos gravar o desfile, sábado, dia 25.
Iraê Abate que comanda o Bloco é o Jaiminho no filme.
Abaixo as três amigas do filme... a história se desenrola a partir delas.



Katia Cipris, Camila Lobato e Rô Toth

www.filmefui.blogspot.com

Terça-feira (dia 21/2) tem Profissão MC no Cine Camburi pra atores do filme: Fui !


Último ensaio do Bloco Samdosa Camburi



Buzo e Marilda Borges



É carnaval, ou quase.
Ontem (domingo, 19/2/17) aconteceu em Camburi, Litoral Norte, o último ensaio do Bloco Samdosa, comandado pelo Iraê Abate.
Alto astral, entrega dos abadá e samba no pé.
O desfile acontece sábado, dia 25. Concentração no campo de futebol, e rolê pelas ruas e entrada na praia.
Confira algumas fotos.
Lembrando que o desfile da Samdosa faz parte do filme: Fui ! Será nosso primeiro dia de filmagem.

***





Toni Nogueira, Jean e Buzo







Lili Carabina e Marilda



Samdosa Camburi











Buzo



Alice



Katia Cipris e Monica Tiegue



Marilda, Buzo e Katia Cipris







Rainha de Bateria, Lili Carabina









Camila Lobato e Rô Toth, atrizes do filme: Fui !



domingo, 19 de fevereiro de 2017

Entrevista com atores do filme "Fui" ! >>> Com vocês OG Mc que faz o "Papo Reto", amigo do protagonista.



Alessandro Buzo: Já imaginou participar de um filme ?
OG Mc:
Nunca.
***

Buzo: Como recebeu o convite ?
OG Mc:
No sarau suburbano que acontece toda primeira terça do mês,eu fui no sarau o Buzo disse que ia fazer um filme só com pessoas locais e me convidou e na hora aceitei,não tem como recusa um convite desses.
***

Buzo: Você no filme é o "Papo Reto", amigo do protagonista, qual sua relação com o Brenalta Mc ?
OG Mc:
Nos somos amigos desde os 7 anos de idade e temos o Voz da Rua MC's, grupo de RAP do litoral ,somos bem próximo por conta de várias outras coisas que fazemos juntos .
***

Buzo: Onde e desde quando mora no Litoral Norte, fala da sua quebrada ?
OG Mc:
Sou caiçara, nasci em são Seba e desde quando eu comecei a perceber a real dá sociedade vi que tudo que nós podemos fazer pode melhorar a nossa comunidade, pois nós não temos vida que muitos que mora em São Paulo acha, aqui é bem mais além de praia. Várias coisas acontecem na quebrada ninguém se propõe a mudar. Isto incomoda muito pois se todo final de semana tivesse um lugar aberto pra apresenta cultura diferentes não levaria os manos a se jogarem nas fitas erradas.
***

Buzo: Quando se fala de Litoral Norte, se pensa logo nos condomínios de alto padrão, mas... periferia é periferia em qualquer lugar ?
OG Mc:
A partir do momento que você vive com demais pessoas que passa pelas mesmas situações que você eu diria que é uma perifera. Mas o que é mostrado no litoral é que é ponto turístico até o momento em que você que é uma criança colhendo latinha pra compra material escolar. Eu sempre pensei que do asfalto pra dentro todo lugar é periferia.
***

Buzo: No filme você e o Kocada (Brenalta), não são bandidos, mas acabam cometendo um crime num momento de desespero, na vida real pode não ter volta, o que acha ?
OG Mc:
Pode sim, eu acho que sempre o mano tem que vive na vida dura e ele não tem mais nada pra ganha a vida a não ser se joga na vida bandida, mas o mano também tem família e também tem filho, então ele pode mudar sim pro bem do mesmo jeito que ele escolhe se joga na vida bandida.
***

Buzo: Qual a importância pra cultura da região, um filme 100% com locais ?
OG Mc:
As pessoas vão deixa de pensa que aqui no litoral é só surfe e funk e vão vê que aqui tem diferentes culturas mas que todas estão na mesma região.
***

Buzo: Fale da sua participação na rádio ?
OG Mc:
É bem da hora fala sobre a rádio porque foi um bagui muito bom pra mim.A rádio desde sua fundação nunca teve um programa que só trate dá cultura hip-hop. Minha participação é simples mas acho que importante do mesmo jeito que os demais são importante porque se um de nós falta no programa já não fica com a mesma cara. A Sulrap é muito bom, acho que pra todos que escuta a Rádio para vê que a rádio não trata as pessoas do mesmo jeito dá televisão,porque a rádio comunitária Costa Sul em si tem o propósito de informar mas informações que não te influência nos apenas somos uma voz que te faz pensar através da rádio.
***

Buzo: Na vida real Boiçucanga tem Samba dos Amigos, Batalha do Verso, Sarau Suburbano entre outras ações, como vê elas ?
OG Mc:
Vejo como um pontinho pequeno que vai se expandir o litoral inteiro e que todos os lugares se propõe a abrir as portas pra nossa cultura .
***

Buzo: Expectativa pro filme ?
OG Mc:
Haha. O filme vai transmitir a verdadeira cara do Litoral.
***

Buzo: Considerações finais ?
OG Mc:
Agradeço desde já ao Buzo pelo convite e a todos que os que luta pela sua cultura no litoral. FUII!!!

**



OG Mc, Alessandro Buzo, Paula Aragão e Brenalta Mc


www.filmefui.blogspot.com

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Entrevista com atores do filme: Fui ! >>> Com vocês o "delegado" Ricardo Augusto Oliveira.

Gente boa essa Ricardo Augusto Oliveira, único apoio do Sarau Suburbano Litoral Norte (além do Cartola, onde o evento acontece), com sua pousada, Ricardo hospeda as atrações que trazemos de São Paulo pro evento aqui em Boiçucanga, apoia desde que o sarau surgiu a mais de um ano.
Tirando ele ser gente boa, é um Tri Atleta, um nadador de feitos grandes.
Nos dois últimos anos, nadou, nado solo, 40 km entre a Praia de Camburi, até Alcatrazes. Feito inédito.
Gosta tanto de cinema que criou o Cine Camburi.
No filme vai ser o "delegado", vamos conhecer um pouco mais do Ricardo.
Por: Alessandro Buzo
***




***

Alessandro Buzo: Quem é o Ricardo, por ele mesmo ?
Ricardo Augusto Oliveira:
Não acredito em nada que venha fácil, gosto de trabalhar, gosto de desafios e decididamente não gosto de moleza!


Buzo: Como e quando venho morar no Litoral Norte, você é de onde ?
Ricardo:
Sou do Brookin em São Paulo, a 20 anos resolvi parar de correr atrás do rabo e levar uma vida mais tranquila, surfava nos finais de semana e tinha o sonho de surfar nas segundas, nas terças, estes dias o surf é sempre melhor... não sei por que mais é verdade!



Buzo: Por 2 anos você fez 40km a nado, Camburi até Alcatrazes, fale das travessias e como se prepara?
Ricardo:
Uau, foi mesmo? Tem horas que nem eu mesmo acredito, kkkkk
Ha alguns anos venho nadando cada vez mais, já fomos para as ilhas 1.5K, para a ilha dos Gatos 3.5k, para o Montão de Trigo 13K e um dia olhei para ela e me apaixonei... Ela era Alcatrazes... fica a aproximadamente 40K de distancia de Camburi e ninguem havia sonhado nesta travessia solo até então,
Foram 3 anos de preparação com meu técnico Alvaro e o companheiro Tomas na piscina da pousada Portal do Cacau. Nadamos todos os dias e as vezes duas vezes por dia...Levamos a serio este momento do dia, como você deve imaginar, não tem moleza mesmo, a água ferve!, kkkkk
Nadar por 15 horas e 30 minutos é uma viagem, lembro dos peixes que me acompanhavam, isso mesmo, eram companheiros e nadavam no mesmo ritmo que eu, chamei-os de peixes nadadores, rsss... Lembro de Pássaros curiosos, lembro de ver pequenos tubarões que passavam ao fundo... Foi uma travessia maravilhosa e acredito que seja um dos maiores desafios físicos e mentais da minha vida
Tenho certeza de que alem do meu corpo, minha mente se fortaleceu, hoje sou capaz de enfrentar a vida com mais serenidade e determinação.
O Plano e nadar 10 anos até Alcatrazes, espero que seja possível e que outro atletas se desafiem também, que esta linha imaginaria que traçamos, se transforme em um desafio de nível internacional o que traria para nosso município de São Sebastião, mais um atrativo turístico e esportivo.




Buzo: Na sua Pousada, você promove o Cine Camburi, fale desse evento, como funciona ?
Ricardo:
Curto cinema desde que me conheço, então montei uma sala de cinema com qualidade de imagem e som, convido os amigos para comer pipoca uma vez por mês, a galera curte e é um sucesso pois temos pipoca e é gratis !



Buzo: Pra fazer um cinema, você deve gostar muito da arte, qual sua ligação com o cinema ?
Ricardo:
Gosto sim, gosto de museus, gosto de pinturas e gravuras, musica e até grafite que hoje estão sendo confundidos com pixacões, rssss. Mas, o Cinema é minha curtição mesmo, chego a ver 2 a 3 filmes por semana....



Buzo: No filme: Fui ! você é o delegado, já pensou em atuar ?
Ricardo:
Pra falar a verdade, tenho telento, mas não fui descoberto... quem sabe agora?



Buzo: Esperava ser chamado pro filme, como recebeu o convite ?
Ricardo:
Não, logico que não.... Mas fiquei mais feliz do que você imagina... Pois gosto de desafios, este sera mais um... Quero ajudar você e fazer um papel perfeito, vcs vao ver, o delegado sera um delegado de verdade!



Buzo: Qual a sua expectativa ?
Ricardo:
Me divertir e te ajudar a realizar os seus sonhos!



Buzo: Considerações finais?
Ricardo:
Nao posso negar que este projeto e mais um desafio, concentração e foco para que no final, eu me sinta bem com minha nova equipe (todos os envolvidos no filme "Fui")


Samba dos Amigos cheio de atores do filme: Fui !



Feijão e Iraê Abate, ambos estão no filme: Fui !



Buzo e Lili Carabina, mãe do protagonista do filme: Fui !

Fotos: Marilda Borges

***

Ontem fui no Samba dos Amigos em Boiçucanga, que rola toda sexta-feira no Bar Cartola, onde a gente faz Sarau Suburbano e que vai ser uma das locações do filme: Fui !
Precisava falar "pessoalmente" com a Lili Carabina, que no filme é a mãe do protagonista.
Na roda de samba, dos personagens do filme, o Iraê Abate e o Feijão.
Um amigo que não recordo o nome disse: - Cara, você vai fazer um filme, que legal, a galera estava comentando na praia.
Que bom, estão falando do filme antes mesmo de começarmos a filmar, sinal que vai ser sucesso.
Ainda bem que a ideia é filmar tudo em março, porque o filme está consumindo meu tempo e foco, mas como é sem dinheiro, preciso dar um jeito na vida também, enquanto isso, curtir o melhor samba do Litoral Norte.
Assim que é...
Alessandro Buzo



Feijão, Buzo e Betinho



Lili Carabina, Buzo, Iraê Abate e Evandro Borges



SAMBA DOS AMIGOS, toda sexta-feira no Bar Cartola, nossa casa.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Literatura (é) a Cura

Acabei de ler o décimo quarto livro de 2017, queria ler 3 por mês, estou bem acima da média.
O livro numero 14 foi, Poesia na Faixa - Antologia (Poetas do Tietê - 84 páginas).
Vários poetas que conheço do rolê dos saraus, reunidos nessa antologia org. pelo coletivo "Poetas do Tietê", livro dinâmico de se ler, uma dose da hora de poesia.
Se fosse você lia também.
Buzo



***

LIVROS QUE O ESCRITOR "ALESSANDRO BUZO" LEU EM 2017.

(01) - FAVELA - Pra Quem viveu e viu de Alexandre Peppe (Giostri Editora - 192 páginas)
(02) - Esses Poetas - Uma Antologia dos Anos 90 de Heloisa Buarque de Hollanda. (Aeroplano - 320 páginas).
(03) - VIRTUOSE - Romance e Simpósio Textual Sobre a Redução da Maioridade Penal de Alba Atróz (Clube dos Autores - 266 páginas)
(04) - Na Década de Dez - Vol II de Augusto Cerqueira (Editora FiloCzar - 44 páginas)
(05) - Terra de Gente de Rás Sidmar (Editora APMC - 80 páginas)
(06) - Thaíde - 30 Anos Mandando a Letra, org. Gilberto Yoshinaga (Novo Século - 160 páginas)
(07) - CAROLINA de Sirlene Barbosa e João Pinheiro (Veneta - 128 páginas)
(08) - DesÓdio de Vagnerd Fernandes (Chiado Editora - 178 páginas)
(09) - ENTULHOS de Adriano de Almeida (Patuá Editora - 104 páginas)
(10) - Eu Sou Periferia de Michel Leite Viana (ICP - 104 páginas)
(11) - Isabela Não Me Convidou de Alexandre Peppe (Giostri Editora - 176 páginas)
(12) - O Filho da Empregada de Alessandro Buzo (Edicon - 120 páginas)
(13) - Santa Cruz - Uma favela no coração da capital da tecnologia de JB Magalhães (Scortecci - 112 páginas)
(14) - Poesia na Faixa - Antologia (Poetas do Tietê - 84 páginas)

***
Agora vou ler: 180 Gramas - Antologia poética Sarau do Vinil (136 páginas)

Sarau Suburbano, toda segunda-feira no Bixiga



www.sarausuburbano.blogspot.com

Exibir meu primeiro filme "Profissão Mc" para o elenco do meu segundo filme: Fui ! que começa a ser filmado em alguns dias.



21/02/2017 (terça-feira) - 20h - Exibição do Profissão Mc + BATE PAPO COM ALESSANDRO BUZO e Toni Nogueira.

Local: Cine Camburi na Pousada Spa Ventos de Camburi.
Entrada: grátis
ABERTO PRO PÚBLICO EM GERAL.

www.filmefui.blogspot.com

Entrevista com atores do filme: Fui ! >>> Vamos saber um pouco mais do Alexander dos Santos, o "Feijão".

Precisava escolher alguém pra fazer o personagem mais espinhoso do filme: Fui !
Um ex-marido que não aceita o fim de uma relação.
Observei as pessoas próximas, ai numa edição do Samba dos Amigos, olhei pro Alexander dos Santos, que é integrante do samba, conhecido como Feijão.
- É ele.
Entrei em contato e fiz o convite, percebi que ele ficou meio assim, pelo personagem ser o vilão da história. Mas depois do "susto", encarou o desafio e vejo que vestiu a camisa.
Por: Alessandro Buzo



Alessandro Buzo: Quem é o Alexander Feijão, por ele mesmo ?
Alexander dos Santos:
Sambista de longas datas rsrrs... Minha vida toda praticamente eu devo ao futebol, sai pra jogar ja tarde com 19 anos mesmo assim treinei na Portuguesa de Desportos, São Paulo, São Lourenço( MG), Botafogo de Ribeirão Preto, Inter de Limeira e Portuguesa Santista aonde me profissionalizei e parei de jogar em 1996, voltei pra juquehy com trabalho social com as crianças de 11 a 17 anos, depois passei para a politica aonde estou até hoje como assessor legislativo.


Buzo: Você mora em Juquehy, sempre morou no Litoral Norte, ou quando venho pra região ?
Alexander dos Santos:
Sim sou caiçara minha família toda de lá.


Buzo: Como recebeu o convite pro filme ? Já imaginou ser ator ?
Alexander dos Santos:
Quando você me mandou o convite pensei que fosse brincadeira falando sobre o filme mais depois achei interessante, já que são com atores locais e sem experiência e isso é um desafio... ator? hahaha, sou ator jogando bola muitas vezes ludibriando os árbitros ai eu sou ótimo ator kkkkkk.



Buzo: Um mal da sociedade é a violência contra a mulher, no filme você é um ex-marido que não aceita o fim da relação, papel complexo, como encara o desafio ?
Alexander dos Santos:
Pra mim mulher não se bate nem com uma rosa, devemos proteger nossas guardiãs da sabedoria, onde não possa ter nenhum tipo de violência principalmente no âmbito familiar já que é o berço da sociedade. Vai ser difícil o desafio mais espero me sair bem já que não sou a favor desse tipo de atitude mais vamo q vamo rsrsrs...



Buzo: Você faz parte do Samba dos Amigos, toda sexta em Boiçucanga, fale do projeto ?
Alexander dos Santos:
O projeto é resgatar a nossa cultura o samba de raiz, e o iraê pra mim é como irmão uma pessoa fantástica, maravilhosa, de um coração enorme fico muito feliz compartilhar com ele sempre, juntos faça chuva ou faça sol sempre unidos pelo melhor do samba, e também sou muito feliz pelos garotos que tocam com agente todos novos e estão com agente sempre , poderiam estar na rua ou fazendo coisas erradas, agente sendo mais experiente procuramos passar o melhor sempre pra eles e espero que assimilem para futuramente ser homens com caráter e dignidade.



Buzo: Qual sua expectativa pro filme ?
Alexander dos Santos:
A história do filme é muito legal , e as expectativas são as melhores possíveis , mesmo sendo difícil fazer um filme sem dinheiro, tenho certeza que vai dar tudo certo, você é o cara!!!



Buzo: Como vê a importância da cultura na vida de uma pessoa ?
Alexander dos Santos:
A cultura é um forte agente de identificação pessoal e social, tendo a importância de manter viva as nossas raízes.


Buzo: Você contracena com Camila Lobato, como vê ela de protagonista ?
Alexander dos Santos:
ah ela é uma amiga fantástica tenho muito carinho e respeito por ela, muito inteligente e sei que ela vai dar conta do recado, vai tirar de letra estarei na torcida.



Buzo: O outro protagonista é o Brenalta Mc, jovem, negro, local ? Acha que o filme pode transformar de alguma forma a vida dele ?
Alexander dos Santos:
Então esse garoto eu não tenho muito contato mais vi ele no sarau e tem um potencial enorme, espero que transforme a vida dele sim e ele merece por ser muito humilde...



Buzo: Considerações finais ?
Alexander dos Santos:
Parabéns a nós todos. vamo q vamo e fuiiiii.... rsrsrsrs



quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Entrevista exclusiva com Rô Toth, atriz do filme: Fui !

A trama central do filme: Fui ! é um trio de mulheres, a protagonista Camila Lobato, Katia Cipris e Rô Toth.
Nessa entrevista, vamos conhecer um pouco mais de Rô Toth.



Alessandro Buzo: Quem é Rô Toth por ela mesmo ?
Rô Toth: Sou mais um soldado sobrevivente nessa vida que sempre segue. Sou mãe. Sou enfermeira que prioriza atendimento humanizado. Sou todos nós juntos.

Buzo: Onde você nasceu, quando e porque venho morar no Litoral Norte ?
Rô Toth: Nasci na capital de São Paulo há 34 anos, sagitariana. Fui criada com mais duas irmãs, sendo uma gêmea idêntica! Meus pais nos traziam à Boissucanga nas férias e ao se divorciaram, minha mãe se mudou para o Litoral, assim, quando minha filha nasceu surgiu a necessidade de voltar para casa (precisava sair do aluguel e da vida agressiva que tinha no meu relacionamento).

Buzo: Já atuou antes ?
Rô Toth: Já brinquei muito de teatro, mas nada formal.

Buzo: Como descobriu que faríamos um filme aqui e como recebeu o convite pra participar ?
Rô Toth: A protagonista me contou sobre o filme e perguntou se eu queria participar! Fiquei lisonjeada e bem surpresa! Me fez sentir especial.

Buzo: Qual a sua expectativa quanto ao projeto ?
Rô Toth: Espero que os expectadores se identifiquem com a mensagem da história, é mais profunda do que parece, sabe? Espero também harmonia com todos os envolvidos.

Buzo: Você toca na bateria do Bloco Samdosa e o desfile vai estar no filme, como vê isso, ficção e realidade juntas ?
Rô Toth: Na verdade, a ficção do filme é a nossa realidade. O desfile do Samdosa nos lembrará disso!

Buzo: O que pode dizer sobre os protagonistas Brenalta Mc e Camila Lobato ?
Rô Toth: Arrisco em dizer que o Brenalta representa geral o movimento suburbano na nossa área, o moleque é fera! Sobre a Camila posso dizer que é mulher batalhadora! É uma figura que se importa, tá ligado? Não deixa quieto, é papo reto!

Buzo: Mês de vem, março de 2017, começa as filmagens, ansiosa ?
Rô Toth: Ansiosa sim, sem dúvida!

Buzo: Considerações finais ?
Rô Toth: Estou orgulhosa com a iniciativa e muito contente por ser um projeto que conta com a galera 100% local!



www.filmefui.blogspot.com

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Entrevista exclusiva com Toni Nogueira, diretor executivo de dir. de fotografia do filme: Fui !

Antonio Carlos Nogueira, o Toni Nogueira, é meu amigo a uns 12 anos, hoje é meu guru.
Nossa parceria é animal, porque a gente se respeita e acima de tudo, sabemos as virtudes um do outro. Juntos atuamos na TV (foi meu câmera, dir. fotografia na TV Cultura e na Globo/SPTV), foi ele que me levou pra conhecer o Litoral Norte e acabou que vim morar.
No cinema o filme: Fui ! não é o primeiro trabalho juntos, dirigimos o filme Profissão MC que tem o Criolo de protagonista.
Fui ! é um filme de Alessandro Buzo, com o Toni Nogueira de dir. de fotografia e dir. executivo.
Trago uma entrevista com ele, falando das coisas que citei aqui e do filme: Fui !
Por: Alessandro Buzo




Alessandro Buzo: Fizemos um filme juntos, Profissão Mc, agora juntos de novo no Fui ! Fale dessa parceria ?
Toni Nogueira:
Isso já não é mais parceria e sim uma irmandade. Nossa Fita é todo dia há mais de 10 anos, não da pra aliviar.
Tamo Junto Sempre!


Buzo: Também estivemos juntos na TV por 6 anos, 3 de TV Cultura e 3 de Globo, fale desse tempo, do quadro, da nossa parceria na TV ?
Toni Nogueira:
Foram 6 anos de aprendizado e encantamento com a periferia, os saraus, os sambas de comunidade e os Ra Tá Tá da vida!
Só tenho que agradecer e reconhecer a nossa parceria.


Buzo: O filme é no Litoral Norte que eu conheci através de vc, o que tem a dizer sobre isso ?
Toni Nogueira:
Mano, eu te trouxe pra cá e agora você e família já são moradores locais e eu ainda to preso na capital.
Me lembra uma historinha engraçada e reveladora: Você começou na DGT como um faz tudo e logo depois virou meu patrão por 6 anos na TV Brasileira.


Buzo: Porque embarcar no Fui ! sem dinheiro, com seu equipamento, apoio irrestrito ?
Toni Nogueira:
Eu acredito que a transformação das pessoas está acontecendo através das artes, e eu sou ativista na área do audio visual desde longa data. Quando fizemos o Profissão MC foi a mesma história estamos fazendo filmes de guerrilha que precisam ser realizados e esse é meu “lucro”.


Buzo: Você que deu o nome do filme, como surgiu o Fui ! (??)
Toni Nogueira:
Modestia a parte eu sou bom pra achar nome pra projetos, filmes e tudo mais. Você me contou a trama por cima e eu saquei que a palavra chave era FUI! Simples assim.


Buzo: Qual os equipamentos que iremos utilizar, tecnicamente falando ?
Toni Nogueira:
Aqui entra grande parte da direção de fotografia que neste caso particular tem que levar em conta que o projeto é 0800!
Como é um filme de ação vamos usar 3 câmeras em FUL HD e muito especiais que são da DGTfilmes. Um Drone P4, uma câmera chamada Osmo que na verdade é mesma câmera do drone só que de mão e uma câmera pequena super profissional da Sony que tem uma lente que flutua mecanicamente pra deixar a imagem sem tremeliques! Queremos que as câmeras contem a história do filme fluidamente sem interferências como se estivessem voando!


Buzo: Como está a expectativa pra começar os trabalhos ?
Toni Nogueira:
O filme já é um sucesso mesmo antes do foi câmera, foi som, ação! A comunidade de São Sebastião está totalmente ligada na Fita.
Com certeza é o primeiro longa realizado inteiramente na região e com locais. To tranquilo a primeira cena que vamos rodar sou personagem tocando repinique, vou descer a mão!


Buzo: Numa cena, no carnaval, desfile do Bloco Samdosa, você passa de dir. de fotografia, pra ator, batuqueiro, como é isso ?
Toni Nogueira:
Adoro tocar repinique!




Buzo: Considerações finais.
Toni Nogueira:
FUI! NAS TELAS…
Nossa região do Litoral Norte está virando cena cultural e você Buzo está no olho do furacão.



www.filmefui.blogspot.com

SUBURBANO EM DEBATE com o tema SLAM foi paulada, noite linda e ainda anunciamos o surgimento do SLAM CONVICTO a partir de março na livraria.



Alessandro Buzo (mediador) e o trio pra debater SLAM, Emerson Alcalde, Luz Ribeiro e Roberta Estrela Dalva



***
Fotos: Evandro Borges
***

Ontem, 14/02/2017, aconteceu mais uma edição do evento SUBURBANO EM DEBATE que é mensal, sempre na 2a terça-feira de cada mês.
em fevereiro o TEMA foi SLAM, o mediador é este que vos fala, Alessandro Buzo.
E pra debater os convidados foram, Roberta Estrela Dalva (Zap) e pioneira no Brasil, atualmente apresentadora do Programa Manos e Minas da TV Cultura, Emerson Alcalde do Slam da Guilhermina que depois do Zap, foi o segundo Slam a surgir no país e Luz Ribeiro que além de co-organizar SLAM é a Campeã SLAM BR 2016, finalista Mundial Paris 2017. Só isso, ou seja, trouxemos autoridades no assunto.
A "surpresa" da noite é que Alessandro Buzo e o Tiago Delau anunciaram que junto com o Tiago Cabeça, vão promover na Livraria Suburbano Convicto o SLAM CONVICTO, tem SLAM novo com cara de experiente na praça. A primeira edição é em MARÇO, aguardem novidades e data.
O debate foi monstro, com esse trio não poderia ser diferente, no final ainda teve cada um deles declamando uma poesia.
Participação do público, fazendo perguntas aos convidados, gente nova também na livraria que anda precisando da atenção nas vendas, porque vamos comemorar 10 anos esse ano e nunca foi fácil, mais fácil seria ter montado um bar em vez de livraria.
Agradecer a Roberta Estrela D´Alva, Emerson Alcalde e Luz Ribeiro, por terem somado num evento sem cachê, pra somar na questão de movimentar mais a casa pra não fechar as portas, por isso "também" (mas não só isso claro) que voltou o Suburbano em Debate e surgiu o Slam Convicto, só assim teremos como nos manter de portas abertas e livros da literatura marginal nas prateleiras.
Só posso dizer que quem perdeu o Suburbano em Debate de ontem, perdeu uma grande noite, pergunta pra quem venho.
Seguimos no estilo "Nóiz Capota Mais Num Breka" no baguio.
Valeu
Alessandro Buzo



Tiago Delau e Buzo anunciaram o surgimento do SLAM CONVICTO que irão promover a partir de março, junto com Tiago Cabeça.



















Jaime Queiroga e Alexandre Peppe



Kuka D´Sabre e amigo



Buzo e o esquadrão MG



Janio do ES e Buzo



Delau, Mel Duarte, Kuka e Luz Ribeiro



Sou fã dessa menina, Mel Duarte



Escritores Alexandre Peppe e Alessandro Buzo






Livraria Suburbano Convicto
Rua 13 de Maio, 70 - 2o andar
Inf: (11) 98429-4452
suburbanoconvicto@hotmail.com
* Aberta o dia todo, nos dias de evento.
www.livrariasuburbanoconvicto.blogspot.com